Dicas de Tipografia – Parte 1

Que saudade dos tempos de colégio! Tudo era tão simples… Ou melhor, quase tudo. Essas réguas de letras deixavam os trabalhos nas cartolinas ou nas folhas de papel almaço mais bonitos mas também deixavam as mãos todas marcadas de canetinha. E demorava… trabalho árduo pro resultado final ser meia-boca, inevitavelmente torto e com cheiro esquisito. Hoje em dia é só escrever, escolher a fonte e imprimir. Por isso o texto de hoje é sobre Tipografia, isto é, a arte e técnica de compor um texto a fim de tornar a linguagem visível.

A função tradicional da tipografia é criar textos de fácil leitura, coerentes e visualmente agradáveis, sem que o leitor tenha que se preocupar em decifrar as letras. Porém, essa funcionalidade tipográfica é relativa. Devido à grande quantidade de informação visual, a apresentação do texto em formas não convencionais é um artifício muito usado para destacar o conteúdo e estimular a curiosidade do leitor.

São basicamente 2 tipos de funções:

– Tipografia Para Texto: Concebidas para serem legíveis e de fácil leitura através de uma variedade de tamanhos.

– Tipografia Para Exposição: Projetadas para chamarem a atenção. Podem ser mais elaboradas, expressivas, com estilos variados e com foco no design.

Segue abaixo algumas dicas de Tipografia para Texto:

Layout

Deixe espaços em branco e use imagens como complemento. As imagens ajudam a criar um fluxo através do texto além de dar ao leitor um lugar para descansar.

Alinhamento

O texto pode ser centralizado, justificado, alinhado à esquerda ou à direita. Justificado à esquerda é geralmente melhor para blocos longos de textos impressos.

Parágrafos

Deixar uma linha de espaço entre os parágrafos ajuda a leitura. Ao usar ornamentos nos parágrafos opte pelo mesmo símbolo a fim de criar unidade no texto.

Entrelinhas

É bom deixar pelo menos 25% a 30% maior do que o tamanho da fonte. 50% maior deixa o texto bem mais legível. Se optar por deixar pouco espaço entre as linhas certifique-se de que os ascendentes (partes de cima das letras, como o t, f, d, etc) e descendentes (partes de baixo da letras, como o p, q, g) não se sobreponham.

Opções de Letras

Caixa Alta (letras maiúsculas), Caixa baixa (minúsculas) e Versaletes (pequenas maiúsculas ou small caps). Minúsculas são mais fáceis de ler em blocos maiores de texto. Maiúsculas podem funcionar bem em blocos curtos de texto e para dar destaque.

Títulos

Devem ser maiores que o resto do texto para dar destaque e estabelecer hierarquia visual.

Cor

Quanto maior o contraste entre o texto e fundo, mais legível o texto será.

Estilo da fonte

Itálico e negrito são cansativos em blocos longos de texto. Utilize em pequenas doses.

Fontes

Escolha fontes legíveis e que sejam coerentes com o assunto do texto. Por exemplo, usar Comic Sans (que é uma fonte considerada divertida) em uma advertência pode tirar o tom de seriedade da informação a ser transmitida.

As fontes são dividas em:

– Serifas/Serif: Possuem pequenos traços no fim das hastes das letra e são indicadas para livros e textos impressos.

– Sem Serifas/Sans-serif: Não possuem os traços nas extremidade e são indicadas para web já que são melhores para serem lidas em tamanhos menores.

– Cursivas: Imitam as letras escritas à mão.

– Dingbats: Símbolos e ornamentos representando as letras.

A regra de ouro é usar 2 fontes (3 no máximo). Experiemnte contrastar uma serif e sans-serif para destacar partes do texto.

 

No próximo post, dicas sobre Tipografia Para Exposição.

Boa semana para todos!

 

O verão acabou, mas a hidratação deve continuar !!

       Ouvimos falar durante todo o verão sobre a importância de beber água e manter o organismo hidratado, mas e o restante do ano?? Não é importante??? Com certeza sim, mas como não sentimos falta da água nos dias mais frios, achamos que o corpo não necessita dela, e é aí que nos enganamos.

  •  Nosso corpo chega a ter 80% de água nos primeiros meses de vida, 60%  em um adulto e apenas 50% em pessoas com mais de 60 anos. Com o passar dos anos nosso corpo perde água e nosso organismo começa a ressecar – a pele enruga, diminui o fluxo sanguíneo e as articulações ficam mais rígidas – aumentando a necessidade do consumo de líquidos. Quando estamos bem hidratados, nossa pele fica mais macia e elástica, os cabelos brilhantes e a saúde em dia.
  • A ingestão de água está ligada a dissolver a maioria das substâncias que ingerimos ou produzimos (eliminar toxinas), transportar substancias orgânicas, (principalmente  o oxigênio), regular a temperatura corporal, lubrificar as articulações, aumentar a saciedade precoce reduzindo o apetite (coadjuvante em dietas de emagrecimento, uma vez que não possui caloria nem gordura).
       
  •  Daí dizer, ser um erro beber água apenas quando se tem sede. Fatores como boca seca, mal estar, diminuição da produção salivar e respiração vigorosa pela boca são sinais de que o corpo evidencia que a reposição deve ser imediata.
       
  • A não hidratação pode ocasionar o enfraquecimento dos cabelos, envelhecimento da pele, distúrbios do sono e da memória, ressecamento dos olhos e vias aéreas propiciando conjuntivites, sinusites e até bronquites. Pele esbranquiçada, garganta seca e urina escura são indícios de baixa hidratação.

Na prática de exercícios por exemplo, o organismo desidratado sofre de um desequilíbriode eletrólitos, que podem provocar cãibras nos músculos. Para prevenir
tal situação, o praticante devera’ assegurar-se que se encontra
perfeitamente hidratado, antes e durante o exercício.
Nunca se deve esperar, a sede, ou vontade de beber, de fato, e’ possível
que o organismo desidrate antes disso.

Quando beber

    Sentir sede é um dispositivo falível que nos impede de ficar severamente desidratados.
    A falta de sede mascarada encobre a necessidade real de ingestão.
    A reposição é necessária em: dietas hiperprotéicas (ricas em proteínas) ou hipersódicas (ricas em sal), prática de atividade física, ambientes quente, frio, seco, ou movidos a ar condicionado (baixa umidade), uso de bronzeamento artificial, demasiada exposição ao sol e doença.
 
Retenção de Água no Organismo

O sódio, é um dos principais compostos que favorece a retenção da água
no organismo. Nos dias mais frios, temos a tendência em ingerir alimentos mais calóricos e consequentemente com mais sódio. Quanto menor for o nível de ingestão de água no organismo, menor será a capacidade de eliminar do corpo a presença excessiva de sódio.
Se um individuo, após ter ingerido uma determinada quantidade de comidas salgadas ou com elevada concentração de sódio, não compensar o organismo com a presença de água, o corpo irá extrair dos intestinos, a água necessária para a dissolução do sódio.

Quanto beber

    A média é de  8  a 11 copos de água por dia.    Vale dizer que a ingestão deverá começar em jejum, incluindo a sua ingestão de meia hora antes das principais refeições ou uma após.
    O aconselhável é que essa ingestão adequada e regular deve ser incrementada principalmente nos intervalos entre as refeições. Para calcular o consumo diário ideal, multiplique o seu peso por 0,03. Por exemplo, um adulto que pesa 70 kg deve consumir por volta de 2,1 litros de líquidos por dia

Como beber

   
    As perdas exatas durante o exercício devem ser monitorizadas pelo peso do corpo (pesar-se antes e depois revertendo a perda em Kg para o equivalente em ml de água) e pela cor da urina  (urina clara- boa hidratação, urina escura- desidratação).
   

Quanto ao uso dos isotônicos, indica-se apenas em eventos que durem mais de 4Hs, particularmente quando as condições ambientais forem quentes e úmidas.
    Em eventos com duração inferior a quatro horas recomenda-se apenas a ingestão de água.

  • Não é só a água que contribui para a hidratação: frutas, legumes, sucos e outras bebidas também hidratam, mas podem fazer diferença na balança. Os líquidos gasosos hidratam 50% menos que os não gasosos e as bebidas alcoólicas desidratam o corpo, por isso, para cada copo de bebida alcoólica, tome dois de água.

Mudando a Questão

Durante a maior parte da minha vida, sempre me perguntei o porquê das coisas. Por que as pessoas são assim? Por que faço isso? Por que não consigo fazer aquilo? Por quê?

Sempre gostei muito de tentar entender o ser humano, então resolvi me aprofundar e fazer faculdade de psicologia. Quando comecei o curso tinha a  esperança de aprender algumas  respostas do tipo: se você sonha com água quer dizer que você está passando por mudanças. Se você roi unha quer dizer que é ansioso.  Se você conta azuleijos, você é obsessivo compulsivo… E por aí vai.

Tenho que admitir, que no inicio, fiquei um pouco desapontada. Pois aprendi que não existe uma resposta certa. Existem muitas teorias e tecnicas que trazem luz a muitos aspectos do ser humano. Mas, o fato é que o ser humano é extremamente complexo, resultado de muitos fatores. Portanto, temos que ser muito cuidadosos e aprender a ouvir.

Acredito que este foi um dos aprendizados mais importantes e valiosos que obtive. E hoje sou muito grata por isto.  Mas, e todos aqueles porquês do inicio? Se eu não sei por que faço isso, como posso mudar?

Bom, mudando a questão. Ou seja, ao invés de perguntar o porquê, posso perguntar comopara que e o que. Então, ao invés de perguntar “por que faço isso”, posso perguntar: O que quero fazer? Para queComo posso começar?

Quero ressaltar que não quero “desmerecer” os porquês, pois estes tem uma função importante de compreensão e mudança em nossas vidas. Mas, descobri que mudando a questão, criamos novas possibilidades e perspectivas.

No Coaching, este é o tipo de pergunta que utilizamos com mais frequencia. Pois, elas são orientadas para o futuro e estimulam a ação. Como o nosso objetivo é ajudar o cliente a alcançar suas metas, essas perguntas ajudam o coachee a caminhar e evita que este fique “correndo atrás do prórpio rabo”. Pois, com frequencia, não conseguimos saber exatamente porque fazemos certas coisas.

Portanto, faço um convite para vocês esta semana: ao invés de se perguntarem por que, que tal se perguntarem como posso fazer diferente?

Observem se isto gera um resultado diferente e fiquem a vontade para compartilharem suas experiencias.

Uma ótima semana e até a próxima

Bruna Lauletta

Acessibilidade e cultura

Nos dias 23, 24 e 25 de fevereiro foi realizado o Seminário Internacional sobre o Relatório Mundial sobre Deficiência.  O relatório foi traduzido para o português e lançado pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SEDPC), do Governo do Estado de SP.

O documento é resultado de uma pesquisa mundial realizada em parceria da Organização Mundial de Saúde (OMS) com o Grupo Banco Mundial, buscando evidenciar dados que amparem a construção de políticas públicas e programas que melhorem a vida das pessoas com deficiência.

Ao contrário dos dados estimados anteriormente, sabe-se através desta pesquisa que 15% da população mundial tem algum tipo de deficiência (fisica ou motora, intelectual, auditiv ou visual)! E a tendência é só aumentar, pensando que a população vem envelhecendo e morrendo mais tarde, doenças crônicas como diabetes e artrite vêm provocando sequelas e o número de acidentes, desastres e a violência apenas sobe.

Também importantíssimo no relatório são as recomendações práticas para implantar ações referentes à Educação, Trabalho e Emprego, Lazer, Cultura, Saúde e Reabilitação, Acessibilidade, entre outros.

No Seminário estavam presentes autoridades do Governo do Estado, como a Secretária da SEDPC, além de representantes de Genebra da OMS e do Banco Mundial. Chamaram atenção os diversos recursos empregados para tornar o evento o mais acessível possível:  acesso a cadeira de rodas, intérpretes de língua de sinais, estenotipia (painéis com a transcrição do que era falado).

Acho interessante destacar a parte dedicada à Cultura. Foram apresentados os locais com acessibilidade a pessoas com deficiência, como teatros, exposições, que listo aqui juntamente com os recursos de acessibilidade:

TEATRO VIVO

Audiodescrição.

PINACOTECA

MUSEU DO FUTEBOL

Atendimento a pessoas com todos os tipos de deficiência.

BIBLIOTECAS

CINESESC

Há um festival anual com audiodescrição.

CENTRO CULTURAL SÃO PAULO

TEATRO SÃO PEDRO

Ópera com audiodescrição.


O relatório pode ser lido na íntegra em português no site da Secretaria: http://www.pessoacomdeficiencia.sp.gov.br/sis/lenoticia.php?id=936

Navegação com o movimento dos olhos

Boa notícia para pessoas com deficiência motora, vi no site Deficiente Alerta, citando o site de tecnologia da uol.

 

“Uma empresa sueca especializada em navegação com o uso dos olhos vai demonstrar na CES 2012, feira de tecnologia em Las Vegas, uma ferramenta desse tipo adaptada para o Windows 8. O novo sistema operacional da Microsoft foi desenvolvido para uso com interfaces sensíveis ao toque, como de tablets e smartphones.

O sistema operacional da Microsoft ainda não foi lançado, mas a Tobii garante que o controle pelo olhar dispensa o uso de mouse e do toque e mostra uma prévia da tecnologia em um vídeo no YouTube.

Para a navegação em sites e menus que são muito pequenos, o controle pelo movimento dos olhos é mais preciso que o toque, diz a fabricante do Gaze Chamado de Gaze, a tecnologia funciona a partir de um dispositivo que escaneia os movimentos dos olhos do usuário. Um indicador na tela mostra a parte exata onde o olhar está fixado. Depois, para selecionar um programa, basta um click no trackpad do notebook.

Segundo a empresa, o Gaze obedece todos os sete comandos básicos do Windows 8, entre eles ativar, selecionar, dar zoom e rolar a página, mas é “mais natural, eficiente e preciso”. Isso porque o Windows 8 e alguns sites na internet trazem menus pequenos que, para serem selecionados com a ponta dos dedos necessitam de muita precisão no toque.

“Laptops e tablets são desenhados hoje para que sejam naturais para uso do toque ou mouse, mas nunca os dois juntos. O Gaze torna o ‘apontar’ mais natural”, explica Anders Olsson, gerente de desenvolvimento de negócios da Tobii.”

 

Verão, praia, areia… e arte!!!

Castelos de areia parecem coisa de criança, mas felizmente tem gente que leva essa brincadeira muito a sério. As imagens abaixo são alguns exemplos incríveis dessa arte.

Existem cursos, competições e até hotéis esculpidos na areia.

Com ferramentas simples como pás, talheres de plástico e até seus chinelos é possível criar formas incríveis.

Só não esqueça de fotografar sua criação assim que terminar. Nunca se sabe quando uma bola, uma onda ou aquele cara que bebeu caipirinha o dia inteiro pode se aproximar da sua obra de arte.

Algumas dicas para esculpir na areia:

– Use areia molhada: Cave um buraco até onde a areia é escura e úmida, ou traga baldes de água para manter a areia sempre molhada enquanto trabalha. Um borrifador também pode ajudar.

– Compacte a areia: Antes de começar a esculpir acomode a areia por camadas bem compactadas. Isso pode ser feito manualmente, apertando a areia com as mãos ou utilizando baldes, caixas, etc. Comece com uma pilha um pouco maior do que você acha que vai precisar. Esculturas de areia são criadas por remoção das partes e não adição. É bom ter certeza de que há areia suficiente para a criação antes de começar a moldar.

– Trabalhe sempre de cima para baixo e de dentro pra fora: Comece com os detalhes na parte de cima para evitar que as partes baixas sejam destruídas enquanto trabalha na parte superior. A mesma coisa com detalhes mais perto do centro. Não faça uma parede exterior e depois tente passar para o meio.

– Tenha paciência: Vá com calma e remova pequenas quantidades de areia de cada vez. É muito difícil adicionar areia na pilha inicial uma vez que ela se foi, portanto remova a areia com cuidado.

– Divirta-se: Não fique frustrado se algumas partes desmontarem.

Pra uma escultura mais simples, use Gaudí de inspiração e utilize a técnica de gotejamento. Encha a mão de areia bem molhada e deixe pingar no solo. As “gotas” de areia se juntam formando uma estrutura interessante.

 

Nada melhor do que verão e praia pra gente se sentir criança novamente.

Feliz 2012 para todos!

Ano novo de casa nova com o Feng Shui

     

             O ano começa cheio de promessas, expectativas  e pensamentos positivos. Isso é muito bom para que as pessoas possam recarregar suas energias para um recomeço que nem sempre é fácil. Para se sentir renovado para enfrentar o dia a dia, é preciso estar bem consigo mesmo, ter um ambiente de trabalho adequado e, principalmente ter a casa  em harmonia.

            É possível restaurar o equilíbrio energético de sua casa aplicando algumas orientações da técnica milenar chinesa  chamada de Feng Shui.

Para entender o funcionamento desta técnica, é fundamental saber que o Chi ou QI (energia) está presente em todos os elementos que compõem a vida na terra.  O Chi é composto por 5 elementos básicos: fogo, água, madeira , metal e terra,  que precisam estar em constante movimento e ter caminhos livres   para circular ,  é aí que entra a aplicação do Feng Shui.

            Uma das ferramentas mais conhecidas na aplicação do Feng shui na casa toda ou em algum cômodo específico é através do Baguá, onde por meio dele, conseguimos identificar os cantos correspondentes a oito diferentes áreas da vida: Trabalho, Espiritualidade, Família, Prosperidade, Sucesso, Relacionamentos, Criatividade e Amigos.

Em cada área, alguns objetos e cores específicas são bem vindos e a distribuição dos móveis também é importante para a circulação ideal da energia.

– Área do Trabalho: Plantas, luminárias , imagens ou símbolos que representam a profissão, aquários e objetos de cores preta ou azul escuro são adequados.

 – Área da Espiritualidade: Velas, livros, almofadas, incensos, objetos quadrados e as cores dessa área são azul, verde ou lilás.

– Área da Família:  Lareira, canto com TV, objetos de madeira, plantas, quadros com paisagens.  Cor ideal: Verde.

– Área da Prosperidade: Plantas ascendentes, flores como girassol, luminárias com hastes metálicas. Cores: Púrpura, dourado, prateado e amarelo.

– Área do Sucesso: Objetos triangulares e/ou pontiagudos, diplomas, fotos de pessoas bem sucedidas. Cores: Vermelho, laranja, prateado e amarelo.

– Área dos Relacionamentos: Velas, flores, objetos em pares. Cores: Rosa, vermelho e branco.

– Área da Criatividade: Objetos como quadros coloridos, porta- retrato commoldura prateada, fotos da família e objetos de arte. Cores: Branco, metálicos e coloridos.

– Área dos Amigos: Objetos redondos, fotos de viagens e amigos.  Cores: Cinza, branco e preto.

Existem diversas outras dicas sobre o Feng Shui, na distribuição dos cômodos da casa, por isso é necessário localizar um  desenho ou a planta  do imóvel ou cômodo  sobre o Baguá. Existem também dicas de como neutralizar a energia de Cômodos da casa onde algumas coisas são inevitáveis como passagem de encanamentos e  localização de portas e janelas em locais prejudiciais. Vale a pena conferir outros detalhes dessa técnica chinesa tão interessante.

Fonte: Feng Shui. Sua casa em harmonia. 2004. Ed. Caras.

Você já fez um sabático?

O  sabático é conhecido como o período (estipulado por um ano ou não) em que uma pessoa dá uma pausa em sua rotina, em seu trabalho – em sua vida, por assim dizer. A palavra sabático vem do shabbat de Deus, que descansou no sétimo dia e que recomenda, na bíblia, que após seis anos de trabalho deve-se dar o sétimo ano de descanso à terra. Os judeus costumam ter o shabbat semanal das 18h de sexta-feira às 18h do sábado.

O conceito “ano sabático” como interrupção da rotina de trabalho vem da Torá, o livro sagrado dos judeus, e está profundamente enraizado na cultura judaico-cristã, que é a base da civilização ocidental.

O ano sabático é muito difundido no hemisfério norte e adotado pelas universidades norte-americanas e européias e vem sendo apoiados e estimulados por algumas empresas para seus funcionários se renovarem profissionalmente.

Mas a graça do sabático acredito que seja maior e mais importante para a pessoa que o faz. Além de transformadora! Conheço algumas pessoas que já tiveram essa experiência e não voltaram iguais. Sempre retornam com muita energia, experiências novas pra contar, desenvolvem novas habilidades, conhecem lados seus que desconheciam, além de fazer muitos amigos e conhecer lugares maravilhosos!

Confesso que minha vontade de ter um sabático veio muito antes de saber o que ele era quando li o livro Depois Daquela Viagem, da Valéria Piassa Polizzi e esse desejo se reacendeu com Comer, Rezar, Amar, de Elizabeth Gilbert.

Venho pensando nos últimos tempos em fazer um sabático e diversos prós e contras vem à cabeça Apesar de ser uma fuga da vida de todo o dia, ou de muitas vezes ser colocado em momentos em que as coisas não estão bem ou mudanças muito grandes se apresentaram, é importante que o sabático  seja muito bem planejado. Afinal, não é de uma hora para outra que podemos simplesmente abandonar nosso emprego, nossa estabilidade financeira, nossa família, nossa casa, nossos animais de estimação e pegar a mala e ir! Mas que vontade que dá de sair  correndo!!

Agora o que será que estava me fazendo pensar em dar uma pausa de tudo isso? O tédio? A indecisão? As frustrações com as pessoas e as situações? O medo de ir atrás do que quero? Ou não saber muito bem o que eu quero? Será que botar uma mochila nas costas e sair mundo afora vai fazer com que todos os meus problemas se resolvam? Ou eles vão junto comigo na mala das culpas, arrependimentos, problemas mal resolvidos?

Acredito que o tempo sozinho ou longe de algumas coisas da nossa rotina possam nos fazer refletir sobre muitas coisas. Alguns dizem que pode  “substituir” uma boa psicoterapia, a meditação ou tantas outras formas de se conhecer e de lidar com as coisas. O que não significa que uma coisa não pode ajudar a outra, pois cada uma tem seus lugar. Mas esse distanciamento, essa sensação de “neutralidade” que nos proporciona em relação a nossa vida que ficou pra trás (será?) pode mesmo ser transformadora.

Continuo aqui pensando se um sabático seria interessante para mim neste momento ou se seria apenas uma “fuga geográfica” como já ouvi de diversos pacientes. Acredito sim que me proporcionaria muito aprendizado e a vontade de conhecer tudo o que há por aí permanece. Mas o caminho pra dentro de mim eu posso trilhar tanto aqui da minha casa quanto de qualquer outro lugar do mundo – o que não diminui a vontade de viajar!

Recomendo muito o Guia Fuja Por um Ano: mesmo que seu ano sabático dure 3 meses ou 3 anos, da editora Publifolha. Nele li histórias incrivéis de pessoas que fizeram sabáticos por diferentes motivos e de diversos modos e pude ficar com mais vontade de conhecer os lugares fantásticas que existem tanto no Brasil quanto no mundo. Tem dicas bem práticas e úteis pra quem quer se aventurar nessa jornada!

Feliz Natal!!!

Queridos leitores,

Mais um ano se aproxima do fim. Convidamos a todos para aproveitar este momento para celebrar o que passou e se preparar para o ano que se aproxima.

 “A vida não é para descobrir quem se é, e sim, para se criar”

Autor desconhecido

O que você pode fazer para se aproximar mais de seus sonhos?

Obrigada por ter nos acompanhado neste ano. Temos muitas novidades para 2012.

Desejamos um Ótimo Natal e um Ano Novo muito próspero e feliz!!!

Um grande abraço do blog Vida de Qualidade

Aprendendo com as lições dos outros

Você já assistiu aquele filme “Sunscream” (“Filtro solar”)? No qual o autor diz tudo o que aprendeu e dá conselhos? Gosto muito deste filme e gosto de ler aprendizados e conselhos de outros. Nao sei dizer porque, mas soa como poesia.  No caso do vídeo, a música e as imagens ajudam… Mas, de maneira geral, realmente me inspiram.

Neste post gostaria de compartilhar algumas “liçoes de vidas” de outras pessoas que eu gosto.

Sugiro que leiam este post de uma amiga querida minha, no qual ela fala de seus próprios aprendizados e convida a cada um fazer sua própria lista. Clique aqui.

Abaixo segue o texto de Regina Brett. Ela escreveu uma coluna com 45 aprendizados que  a vida a ensinou. Esse texto foi espalhado pela net dizendo que quem escreveu isto foi uma senhora de 90 anos. Mas descobri que ela tem 54 anos, e escreveu esta coluna para celebrar seus 50 anos de idade. Para quem tiver interesse, clique aqui para ler o texto original.

Espero que gostem e aproveitem para aprender com as lições dos outros.

Grande abraço e uma ótima semana!!

Para celebrar o envelhecer, uma vez eu escrevi 45 lições que a vida me ensinou. É a coluna mais requisitada que eu já escrevi. Meu taxímetro passou os 50 esta semana,então aqui está uma lista atualizada:

1. A vida não é justa, mas ainda é boa.

2. Quando estiver em dúvida, apenas dê o próximo pequeno passo.

3. A vida é muito curta para perdermos tempo odiando alguém.

4. Seu trabalho não vai cuidar de você quando você adoecer. Seus amigos e seus pais vão. Mantenha contato.

5. Pague suas faturas de cartão de crédito todo mês.

6. Você não tem que vencer todo argumento. Concorde para discordar.

7. Chore com alguém. É mais curador do que chorar sozinho.

8. Está tudo bem em ficar bravo com Deus. Ele agüenta.

9. Poupe para a aposentadoria, começando com seu primeiro salário.

10. Quando se trata de chocolate, resistência é em vão.

11. Sele a paz com seu passado, para que ele não estrague seu presente.

12. Está tudo bem em seus filhos te verem chorar.

13. Não compare sua vida com a dos outros. Você não tem idéia do que se trata a jornada deles.

14. Se um relacionamento tem que ser um segredo, você não deveria estar nele.

15 Tudo pode mudar num piscar de olhos; mas não se preocupe, Deus nunca pisca.

16. Respire bem fundo. Isso acalma a mente.

17. Se desfaça de tudo que não é útil, bonito e prazeroso.

18. O que não te mata, realmente te torna mais forte.

19. Nunca é tarde demais para se ter uma infância feliz. Mas a segunda só depende de você e mais ninguém.

20. Quando se trata de ir atrás do que você ama na vida, não aceite “não” como resposta.

21. Acenda velas, coloque os lençóis bonitos, use a lingerie elegante. Não guarde para uma ocasião especial. Hoje é especial.

22. Se prepare bastante; depois, se deixe levar pela maré…

23. Seja excêntrico agora, não espere ficar velho para usar roxo.

24. O órgão sexual mais importante é o cérebro.

25. Ninguém é responsável pela sua felicidade, além de você.

26. Encare cada “chamado” desastre com essas palavras: Em cinco anos, vai importar?

27. Sempre escolha a vida.

28. Perdoe tudo de todos.

29. O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta.

30. O tempo cura quase tudo. Dê tempo.

31. Indepedentemente de a situação ser boa ou ruim, irá mudar.

32. Não se leve tão a sério. Ninguém mais leva…

33. Acredite em milagres.

34. Deus te ama por causa de quem Ele é, não pelo que você fez ou deixou de fazer.

35. Não faça auditoria de sua vida. Apareça e faça o melhor dela agora.

36. Envelhecer é melhor do que morrer jovem.

37. Seus filhos só têm uma infância.

38. Tudo o que realmente importa, no final, é que você amou.

39. Vá para a rua todo dia. Milagres estão esperando em todos os lugares.

40. Se todos jogássemos nossos problemas em uma pilha e víssemos os de todo mundo, pegaríamos os nossos de volta.

41. Inveja é perda de tempo. Você já tem tudo o que precisa.

42. O melhor está por vir.

43. Não importa como vc se sinta, levante, se vista e apareça.

44. Produza.

45. A vida não vem embrulhada em um laço, mas ainda é um presente

 

%d blogueiros gostam disto: